TETO passará a atuar no Ceará se for premiada pela Fundação Banco do Brasil
TETO passará a atuar no Ceará se for premiada pela Fundação Banco do Brasil
Justiça condena ex-prefeita de Boa Viagem a mais de 4 anos de detenção por ultrapassar os limites de gastos com folha de pagamento
Justiça condena ex-prefeita de Boa Viagem a mais de 4 anos de detenção por ultrapassar os limites de gastos com folha de pagamento
Município de Icó fica entre as 30 cidades com possibilidade de consumo bilionário em 2024
Município de Icó fica entre as 30 cidades com possibilidade de consumo bilionário em 2024
Prefeitura de Canindé fortalece parceria com Zoológico São Francisco para ampliar Rede de Proteção Animal
Prefeitura de Canindé fortalece parceria com Zoológico São Francisco para ampliar Rede de Proteção Animal
Prefeitura de Quixadá inicia pavimentação da Rua Basílio Emiliano Pinto, na tarde desta segunda (10)
Prefeitura de Quixadá inicia pavimentação da Rua Basílio Emiliano Pinto, na tarde desta segunda (10)
João Gomes abre hoje (05) a programação do Festival Quixadá Junino na Praça José de Barros
João Gomes abre hoje (05) a programação do Festival Quixadá Junino na Praça José de Barros
Vereadores de Camocim participam da 12ª Conferência Municipal de Assistência Social
Vereadores de Camocim participam da 12ª Conferência Municipal de Assistência Social
Com Dorgival Dantas, Taty Girl e Waldonys, Quermesse Itajunina promete animar Itapipoca 
Com Dorgival Dantas, Taty Girl e Waldonys, Quermesse Itajunina promete animar Itapipoca 
UVC participa do I Seminário Formativo das Procuradorias da Mulher do Ceará 
UVC participa do I Seminário Formativo das Procuradorias da Mulher do Ceará 
Prefeitura de Pedra Branca entrega certificados do Programa Primeiro Passo e realiza aula inaugural de mais 3 cursos
Prefeitura de Pedra Branca entrega certificados do Programa Primeiro Passo e realiza aula inaugural de mais 3 cursos
previous arrow
next arrow
Notícias

63% acham que consumo vai piorar no Nordeste

Pesquisa mostrou ainda que os consumidores nordestinos têm mais dívidas com o cartão de crédito (76%). Em seguida, estão gastos com carnês (30%)
Em um momento não tão favorável para a economia brasileira, o pessimismo parece ter surtido efeito, não apenas nos investidores, mas também nos consumidores nordestinos. Levantamento realizado em conjunto pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi) e TNS Brasil revelou que 63% dos entrevistados acreditam que vai piorar o consumo das famílias no Nordeste, enquanto 18% vislumbram melhora e 19% acham que a situação ficará estável.
No entanto, o cenário parece ainda não assustar demais os cidadãos. Preocupação foi o termo mais usado pelos participantes da pesquisa em relação ao futuro, com 67%. Do total, 22% usaram o termo ‘otimista’, 3%, resignação, e apenas 8% admitiram considerar o pessimismo.
Em relação à oferta de crédito, 60% responderam que acreditam em piora, contra apenas 17% no ano passado, o que representa uma queda de 43% na percepção. O dado vai de encontro com o relatório publicado ontem pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que apresentou dados que apontam para uma queda de 0,6% no Índice de Confiança do Consumidor (ICC).
PERSPECTIVA
Para o economista Alex Araújo, o cenário não é favorável para economia brasileira, já que é resultado do fraco desempenho de índices importantes do mercado financeiro, mas que não são impossíveis de serem revertidos. Conforme o economista, a melhora deve vir em 2016.
“Nós vivemos um momento econômico que combina aspectos fundamentais para o mercado em um período ruim, como a inflação e a escassez de crédito, além do comportamento do consumidor como o Índice de Confiança do Consumidor, que muda muito de acordo com as alterações nestes índices. Então, a partir do momento que esses indicadores melhorarem, o que deve vir a médio prazo, nós poderemos reverter a situação”, diz.
O economista ainda ressaltou que o ponto mais preocupante, no entanto, é a taxa de desemprego, que pode acabar complicando ainda mais vida dos consumidores e dos investidores, já que diminuiria o poder de compra da população e dificultaria o pagamento de dívidas antigas, elevando, consequentemente, os níveis de inadimplência.
“A taxa de desemprego é que pode ser preocupante, pois qualquer elevação pode prejudicar o mercado financeiro, por conta da inadimplência, por exemplo, já que vai ficar mais difícil para o consumidor quitar suas dívidas, você pode potencializar a crise caso esse problema não seja resolvido”, disse Alex. O consultor ainda comentou que o sucesso das medidas aplicadas pelo governo federal será fundamental para que a situação seja revertida, assim como a interpretação dessas ações pelo empresariado e a sociedade.
DDÍVIDAS
Sobre o tipo de dívidas contraídas pela população nordestina, o item mais citado foi o cartão de crédito, com 76%. Em seguida vêm os gastos com carnês (30%), outros (23%), financiamento de carro (14%), financiamento imobiliário (10%) e leasing (5%). Situação que pode piorar caso as projeções para alta da taxa de juros brasileira se confirmem em 2015. No Boletim Focus, o Banco Central elevou em 0,50 pontos percentuais a Selic até o fim deste ano e esta opinião é compartilhada pelos consumidores.
Cerca de 76% afirmaram que esperam o juros aumentem até 2016, 11% que a Selic ficará no mesmo patamar e apenas 13% acreditam em melhora.

FONTE: Diário do Nordeste

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar