Com gritos de “Giordana, Giordana, Giordana”, prefeita de Nova Russas é lançada oficialmente pré-candidata à reeleição
Com gritos de “Giordana, Giordana, Giordana”, prefeita de Nova Russas é lançada oficialmente pré-candidata à reeleição
Primeira-Dama e Vice-prefeita de Coreaú são denunciadas pelo Ministério Público Eleitoral por corrupção eleitoral e associação criminosa
Primeira-Dama e Vice-prefeita de Coreaú são denunciadas pelo Ministério Público Eleitoral por corrupção eleitoral e associação criminosa
Deputada Gabriella Aguiar: A Promessa de Renovação na Política de Fortaleza
Deputada Gabriella Aguiar: A Promessa de Renovação na Política de Fortaleza
Leilão realizado pela prefeitura de Pedra Branca acontecerá no próximo dia 19 de julho
Leilão realizado pela prefeitura de Pedra Branca acontecerá no próximo dia 19 de julho
Ministério Público amplia fiscalização dos postos de saúde de Tauá
Ministério Público amplia fiscalização dos postos de saúde de Tauá
João Gomes abre hoje (05) a programação do Festival Quixadá Junino na Praça José de Barros
João Gomes abre hoje (05) a programação do Festival Quixadá Junino na Praça José de Barros
Vereadores de Camocim participam da 12ª Conferência Municipal de Assistência Social
Vereadores de Camocim participam da 12ª Conferência Municipal de Assistência Social
Com Dorgival Dantas, Taty Girl e Waldonys, Quermesse Itajunina promete animar Itapipoca 
Com Dorgival Dantas, Taty Girl e Waldonys, Quermesse Itajunina promete animar Itapipoca 
UVC participa do I Seminário Formativo das Procuradorias da Mulher do Ceará 
UVC participa do I Seminário Formativo das Procuradorias da Mulher do Ceará 
Prefeitura de Pedra Branca entrega certificados do Programa Primeiro Passo e realiza aula inaugural de mais 3 cursos
Prefeitura de Pedra Branca entrega certificados do Programa Primeiro Passo e realiza aula inaugural de mais 3 cursos
previous arrow
next arrow
Notícias

PF investiga rotas internacionais de tráfico de pessoas com origem no PA

As vítimas são exploradas sexualmente e submetidas a trabalho escravo. No Pará, três rotas do tráfico internacional já foram identificadas.
A Polícia Federal investiga rotas internacionais de tráfico de pessoas, com origem no Pará. As vítimas são exploradas sexualmente e submetidas a trabalho escravo.
Bruno Teixeira , ouvidor nacional dos direitos humanos, está em Altamira, no Pará. Ele acompanha as investigações do tráfico de pessoas na região.
Uma operação da Polícia Civil de combate à exploração sexual resgatou 34 vítimas em Altamira e Vitória do Xingu, na semana passada. Seis boates foram fechadas e dois homens estão presos.
“Nós estamos em fase final de conclusão de um relatório que vai apontar de que forma se deu a permanência daquelas pessoas naquele local”, afirma Teixeira.
No Pará, três rotas do tráfico internacional de pessoas foram identificadas pela Polícia Federal e 13 casos estão sendo investigados. A geografia da região facilita a ação dos criminosos.
Muitas vítimas deixam o estado em embarcações clandestinas atraídas pela falsa promessa de uma vida melhor. Uma das rotas leva vítimas da região do Marajó para a Guiana Francesa. Outra sai da Região Metropolitana de Belém para o Suriname. A terceira rota parte do sul do Pará em direção a países da Europa.
“A principal dificuldade é que, normalmente, as vítimas e até conhecidos somente procuram a polícia depois que a pessoa está no exterior, em situação degradante”, diz Uálame Machado, delegado de Polícia Federal.
As vítimas do tráfico disseram à polícia que recebiam ameaças e dormiam em quartos como este, sem ventilação. A porta era trancada por fora. Seguranças armados vigiavam o local. “Me sentia presa, não tinha como você sair, trancada”, conta uma vítima. “Tudo o que a gente fazia, levava multa. A gente tinha meia hora para dormir de madrugada”, lembra outra.
O Ministério Público Federal começou a investigar o caso. “As pessoas serão acusadas desse conjunto de crimes. Ao que se tem agora, o tráfico de pessoas, o trabalho escravo e a exploração sexual”, ressalta Ubiratan Cazeta, procurador.
“Em Salvador, mulheres são aliciadas em academias do subúrbio”
A socióloga Marlene Vaz explica que a rota se inicia com o tráfico interno. “Adolescentes e jovens vêm de todas as partes do Brasil, alcançando os aeroportos com destino à Europa. Naturalmente, com a ajuda dos aliciadores”, diz. Em Salvador, muitas mulheres foram aliciadas em academias do subúrbio. A especialista ressalta que jovens entre 15 e 21 anos estão mais em evidência e que o principal atrativo é o dinheiro.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

você pode gostar