Deputadas Estaduais Aderlânia Noronha e Patrícia Aguiar comporão procuradoria especial da mulher

A deputada Augusta Brito (PCdoB) vai comandar novamente a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa, pelo biênio 2019/2020. A parlamentar foi reempossada no cargo de procuradora pelo presidente da Casa, deputado José Sarto (PDT), em evento especial na manhã desta sexta-feira (15/03). Na oportunidade, a parlamentar entregou ao presidente da Casa o relatório de atividades dos últimos dois anos.

A composição da Procuradoria conta ainda com as deputadas Patrícia Aguiar (PSD), como 1ª procuradora adjunta; Aderlânia Noronha (SD), como 2ª procuradora adjunta, e Dra. Silvana, como 3ª procuradora adjunta.

A procuradora informou que, nesse novo biênio, vai dar continuidade às ações exitosas que já existem, como a Caravana de Combate à Violência contra a Mulher. “Passamos por mais de 20 municípios, com público em torno de oito mil jovens, e pretendemos continuar com esse trabalho de esclarecimento e conscientização”, assinalou.

Entre as novas propostas, a deputada destacou a criação de uma Procuradoria da Mulher Itinerante, com a finalidade de visitar os municípios verificando como cada um realiza o enfrentamento à violência contra a mulher.

Outra medida seria se aproximar de vereadores do interior para propor a criação de procuradorias da mulher nas câmaras municipais. A ideia é incentivar a organização de redes de enfrentamento, aproximando as mulheres do interior do debate sobre seus direitos.

A parlamentar também comemorou o anúncio feito pelo governador Camilo Santana de que a Casa da Mulher Cearense será levada para todas as regiões do Ceará, sendo a primeira na região do Cariri.

O senador Cid Gomes (PDT/CE) também participou da cerimônia de posse e afirmou que Augusta Brito realiza esse trabalho com muita dedicação e responsabilidade. “Eu a conheço desde criança e posso afirmar que ela não se contenta apenas em cuidar dos municípios de sua região. O trabalho que desenvolve vai além e abrange todas as mulheres do Ceará”, observou.

De acordo com ele, no Brasil, ainda consiste um desafio reconhecer as mulheres e seus direitos. O parlamentar acredita que eles só serão garantidos, efetivamente, quando a quantidade de mulheres na política e em cargos de direção seja proporcional à porcentagem existente na sociedade.

Últimas Notícias

Domingos Filho reúne base política em...

Saindo um pouco do que de...


Eleitos os melhores prefeitos do Ceará...

Escolhidos há pouco, em...


Governo do Estado anula Eleição da...

A eleição para escolha da...


SINDGUARDAS e Guarda Municipal de Boa...

Ontem segunda-feira, 11, o...