QUIXERAMOBIM: Governo do Ceará investirá R$ 1,8 milhão no Programa de Modernização do Algodão

O secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura do Ceará, Euvaldo Bringel, esteve em Quixeramobim, no Sertão Central. No município o gestor acompanhou a colheita de algodão de produtores participantes do Programa de Modernização da Cultura do Algodão, implantado pelo Governo do Ceará, através da Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa). 

A visita se iniciou pela Usina Carneiro, seguida da colheita e após esse momento o secretário visitou o Campo Experimental do Programa. 

O Programa de Modernização da Cultura do Algodão recebeu o investimento de R$ 1,8 milhão por parte do Governo do Estado com o objetivo de introduzir novas tecnologias nessa cultura. O montante será aportado em uma experiência piloto com assistência técnica exclusiva e intensiva. Serão atendidos ao todo 600 produtores Quixeramobim, Quixadá e Senador Pompeu, municípios do Sertão Central que estão envolvidos na Fase I do Programa. “A ideia é que o Governo do Ceará dê todas as condições necessárias para que possamos estimular a alta produtividade do algodão”, reforçou o gestor da Seapa.

O Programa tem como parceiros a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Sindicato das Indústrias da Extração de Fibras Vegetais e do Descaroçamento do Algodão do Estado do Ceará (Sindialgodão).

Programa de Modernização da Cultura do Algodão

O Programa prevê a capacitação de técnicos e produtores em novas tecnologias de produção de algodão herbáceo; capacitação de técnicos e produtores com foco na gestão de propriedade rural; seleção de áreas e produtores para instalação de Unidades Técnicas Demonstrativas (UTD’s); realização de visitas técnicas e encontros com produtores; estímulo a expansão da áreas plantada; introdução de máquinas colheitadeiras de pequeno porte em substituição à colheita manual e criação da Câmara Setorial do Algodão.

O projeto será executado de acordo com as fases estabelecidas: FASE I, II, III, IV e V. Cada fase contempla a quantidade de produtores e necessidade de semente, às áreas de cultivo e os municípios que forem envolvidos do Programa. Para a FASE II, que deverá ser executada em 2019, está prevista a introdução de mais municípios do Sertão Central (Mombaça, Piquet Carneiro, Solonópole, Dep. Irapuan Pinheiro, Choró Limão e Milhã); do Centro Sul (Iguatu, Acopiara e Quixelô) e Sertão de Canindé (Boa Viagem).

Últimas Notícias

13 anos de Peteca: Sessão solene na AL...

Atendendo ao requerimento da...


Domingos Filho reúne base política em...

Saindo um pouco do que de...


Eleitos os melhores prefeitos do Ceará...

Escolhidos há pouco, em...


Governo do Estado anula Eleição da...

A eleição para escolha da...