Novembro Azul alerta homens de todo o país sobre a importância dos exames preventivos do câncer

Câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil. Exames preventivos são fundamentais para detectar o tumor.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil. Fica atrás apenas de um dos tipos de câncer de pele. Para 2016, o Inca (Instituto Nacional de Câncer) estimou que seriam diagnosticados 61 mil novos casos. O mês de novembro é conhecido como o de conscientização sobre a doença, por isso é chamado de Novembro Azul.

O aposentado José de Fonseca, descobriu que tinha câncer de próstata em 2004, quando tinha 64 anos. Ele começou a sentir dores, um dos sinais de que a doença já está num estágio avançado. “Comecei a sentir as dores na hora de ir ao banheiro para fazer xixi, a urina já estava saindo avermelhada”, contou.

José foi ao médico, fez o exame de toque e ainda exames de sangue que comprovaram o tumor. O aposentado passou por uma cirurgia e por mais de 30 sessões de radioterapia.

A próstata é uma glândula que fica abaixo da bexiga no corpo dos homens. O exame preventivo de toque é a melhor forma de detectar alterações que podem indicar um tumor ainda no começo. O exame é recomendado a partir dos 45 anos, principalmente para quem já teve casos da doença na família. Deve ser feito uma vez por ano.

Quanto mais avançada a idade, maior o risco. “É uma doença silenciosa. Na fase inicial, não dá nenhum sintoma. Quando o câncer de próstata começar a dar sintoma, é um câncer já avançado. Quando fala que é um câncer avançado, a gente fala que a chance de cura diminui bastante”, explicou o médico urologista oncológico Carlos Evaristo Metello.

O fato do câncer de próstata ser o mais comum já deveria preocupar qualquer homem, mas o problema é que o exame para detectar a doença esbarra no preconceito. Ainda assim, a resistência tem diminuído. “É um exame que não machuca, não dói, demora em torno de três a cinco segundos, no máximo. É o tempo suficiente para o médico ter uma ideia se o paciente tem algum problema na próstata ou não”, disse o médico.

O aposentado José de Fonseca, que já enfrentou o tratamento de um câncer de próstata, explica porque é tão importante se cuidar. “Eu digo que tem que procurar o médico e tudo aquilo que ele disser que tem que fazer. Se for através do toque, é o jeito enfrentar. É um troço que tem levado muitas vidas, tem causado muitas mortes esse problema de próstata”, disse ele.

Últimas Notícias

Campus de Cratéus debate revisão do...

Assembleias ocorrem nos dias...


Síndrome do Vice

Sobre carta que circulou na...