Deputado Audic Mota (PMDB) quer certificado de reconhecimento dos Inhamuns como produtor qualificado de queijo artesanal e criador qualificado de caprinos

A Região dos Inhamuns é considerada referencia na criação de caprinos e produção do queijo de coalho bovino, mas a falta do reconhecimento da qualidade dos rebanhos, bem como a do queijo, coloca em risco a capacidade de permanência da atividade e a conquista de novos mercados.

Visando este reconhecimento e como incentivo para a movimentação da economia, o Deputado Audic Mota (PMDB) deu entrada nesta segunda-feira (6), em dois projetos de Lei que visam a fixação de um padrão diferenciado de qualidade, o reconhecimento e posteriormente a certificação da Região pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

A diferenciação dos produtos se dá a partir da incorporação da identidade territorial e cultural ligada ao ambiente geográfico de onde são produzidos. Uma espécie de selo de identificação etiquetado, o que gera a melhoria acentuada do produto em relação a similares, agrega valor, facilita a inserção do produtor no mercado gerando emprego e qualidade de vida, protege o produto, fortalece as organizações dos produtores e, sobretudo, valoriza a região pela promoção e preservação da cultura e da identidade locais.

A ausência do selo de certificação geográfica pode levar ao enfraquecimento da da produção do queijo nas demais regiões, principalmente pela dificuldade de padronização da produção e falta de recursos e investimentos.

A região preenche os requisitos para receber o selo de certificação geográfica, mas para isso necessita que se cumpra o processo de certificação, e o reconhecimento da região como potencial produtora de queijo artesanal e criadora qualificada de caprinos.

O local já é reconhecido pela tecnologia “Inovação na Agroindústria do Queijo de Coalho Artesanal da Agricultura Familiar” da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza, CE) por meio do certificado de tecnologia de queijo coalho concedido pela fundação Banco do Brasil. A região também esta incluída no projeto de Boas Práticas Agrícolas – BPA e Boas Práticas de Fabricação – BPF da Embrapa.

Últimas Notícias

Quixadá inicia a 4ª edição do QXAS...

Na sexta-feira (03), o Museu...


“Estou otimista e sinto que o povo...

Neste domingo, 05, será...


Encontro entre prefeita, deputado...

A prefeita de Icó, Laís...