Projeto obriga Farmácia popular a aceitar paciente de médico privado

A Câmara analisa o Projeto de Lei 4723/12, do ex-deputado Audifax, que obriga os estabelecimentos credenciados no Programa Farmácia Popular, do Governo Federal, a aceitarem receitas emitidas por médicos da rede privada.
Atualmente, o programa só oferece medicamentos às pessoas que apresentam pedidos elaborados por profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).
O autor da proposta argumenta que muitos trabalhadores de baixa renda usufruem de planos de saúde disponibilizados pelas empresas em que trabalham e não têm condições de comprar remédios.
Conforme Audifax, nesses casos, o paciente procura um médico do SUS só para obter a receita, o que sobrecarrega o atendimento na rede pública de saúde. “Por isso, a abertura da farmácia popular a toda população seria uma medida extremamente benéfica”, concluiu.
(Agência Câmara de Notícias)

Últimas Notícias

Programa Crescer Saudável em Tauá...

Na manhã de hoje (28), a...


AL debate atraso de medicamentos...

A Comissão de Seguridade...


Prefeitura Municipal de Boa Viagem...

Nos dias 25, 26 e 27 de...


Prefeito Antônio Almeida anuncia...

O PSD Ceará ganhou mais um...