Turismo de eventos é exemplo para crescimento da economia cearense

Pesquisa realizada pela Fecomércio, Unifor e Fundação Visite Ceará foi assunto de audiência pública realizada na Assembleia Legislativa. E enquete mostrou o crescimento do turismo de eventos em Fortaleza, o que impacta positivamente na economia estadual. O trabalho foi feito em 2018 e revelou importantes dados, como origem dos turistas, escolaridade, renda familiar, característica do grupo, organização da viagem, permanência no Ceará e meios de hospedagem.

A audiência pública foi requerida pelo deputado estadual Sérgio Aguiar (PDT), vice-presidente da Comissão de Indústria, Comércio, Turismo e Serviço e contou com a participação das principais personalidades envolvidas com o trade turístico cearense. A abrir a reunião, o parlamentar ressaltou que grande parte dos turistas que visitam o  Ceará, principalmente na alta estação, vêm devido ao sol, às praias de águas quentes e à hospitalidade alencarina: “O fluxo aumentou nos últimos anos a partir da inauguração do Centro de Eventos. Em 2012, pelo então governador Cid Gomes.

Sérgio Aguiar disse, ainda, que “o Ceará mantém o turismo tradicional, de lazer, e avança com o turismo de eventos, fortalecendo, assim, o nosso potencial em todos os meses, e não apenas na alta estação, no começo e no meio do ano”, explicou. O turismo de eventos e negócios movimentou mais de R$ 549 milhões em 2018 no Ceará.

Sobre o perfil dos turistas de eventos, a pesquisa revelou que 60,6% apresentam ensino superior completo, com renda familiar de 31,1% dos entrevistados entre R$ 3.817,00 e R$ 9.540,00. Os principais mercados emissores de turistas são Sudeste (35,7%) e Nordeste (27,1%). Vieram de outros estados 70% dos participantes, 75,7% se hospedaram em hoteis/flats e 28,4% ampliaram a estadia motivados, em sua maioria, pelo lazer.

O presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIAH), Manoel Linhares, disse que “o turismo impacta em mais de 50 setores da economia. “A pesquisa vai melhorar, não apenas o setor hoteleiro, mas também outros setores da cadeia produtiva do turismo. Todos saem ganhando”, acentuou. Para secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, “a iniciativa do deputado Sérgio (Aguiar) de trazer a discussão do turismo para a Assembleia Legislativa foi muito feliz”.

Para a diretora do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos) e representante da Fecomércio, Circe Jane Teles, sempre foi um anseio de todos que fazem a cadeia produtiva de turismo de negócios e eventos levantar índices; ter números para nortear tanto as ações de Governo como as ações do setor privado que trabalha com o turismo de eventos, para saber qual a importância e qual o impacto econômico desse tipo de turista que vem para o Ceará. “Com a pesquisa, foi possível traçar o perfil desse turista. Essa é a maior pesquisa até hoje já feita no Ceará. Com esses dados, conseguimos ver o quanto é importante e o quanto o turismo de negócios e eventos impacta na cadeia produtiva do turismo (hotelaria, comércio, transporte, malha aérea) e o quanto significa para a economia do Ceará”, afirmou.

Também participaram da audiência Lívia Aguiar, da Secretaria de Turismo do Ceará; Sueny Vasconcelos, diretora do Visite Ceará; Wagner Borges, da Unifor; Edvaldo Nunes, da Federação Cearense de Micro e Pequenas Empresas (Fecempe); Sérgio Oliveira, da Câmara de Comércio Italo-Brasileiro; Régis Medeiros, vice-presidente do Visite Ceará; Eliseu Barros, presidente da ABIAH-Ce; Pedro Carlos Fonseca, presidente do Fórum de Turismo do Ceará; Flávio Alvarenga, do Sindicato dos Guias de Turismo; Marcos Pompeo, secretário executivo do Conselho de Turismo Fecomércio-Ce, além de estudantes e convidados.

Últimas Notícias

Assembleia aprova “Prêmio Cidade...

O projeto de indicação nº...


Projeto do deputado Nizo Costa...

Na manhã desta terça-feira...


Comissão da Alece promove audiência...

A Comissão de Infância e...