Eleição de 2016 antecipa a sucessão de Camilo Santana

O pleito municipal do próximo ano mobiliza todos os políticos, mas alguns estão com atenção fixa é em 2018

Domingos Filho, com a mulher à frente de um
partido, não ficará dependente de outro líder

As eleições municipais do próximo ano, já em preparação, para alguns políticos é objetivo final de conquista de Prefeituras ou vagas nas Câmaras Municipais de cada um dos 184 municípios cearenses. Um grupo bem menor de pessoas, no entanto, terá aquele pleito como um meio de preparação da estrutura que lhe permita disputar o Governo do Estado no longínquo 2018, sem desconhecer estarmos há poucos meses do início do Governo saído das urnas do ano passado.

Camilo Santana, Domingos Filho, Eunício Oliveira e José Albuquerque, direta ou indiretamente, já estão trabalhando com vistas à sucessão estadual e por isso, individualmente, investirão, consideravelmente, para fincarem as bases municipais dos seus respectivos projetos.

Estranho, até parece, se vislumbrar campanha para o Governo do Estado com tanta antecedência assim, quando uma série de acontecimentos surgirão, até lá, com fortes potenciais, inclusive, de inviabilizarem projetos. Qualquer observador percebe como estão se mexendo os políticos acima citados.

Como o otimismo dos candidatos não considera essas nuances, todos investem, silenciosamente, num projeto individual, mesmo em tempos tão distantes, com o objetivo de tornar sua pretensão irreversível e fortalecida para facilitar, no momento oportuno, o diálogo com as demais forças.

PRETENSÃO

Patrícia Aguiar, prefeita de Tauá, não assumiria a presidência do PSD, como está acertado, não tivesse o marido, conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Domingos Aguiar Filho, pretensão de ser candidato a governador do Estado, após a frustração que cumulou, em 2014, ao cabo de todo um trabalho desenvolvido dentro do grupo liderado pelo ex-governador Cid Gomes, de quem foi vice, acabando preterido com a escolha de Camilo Santana, de um outro partido, embora da base de apoio do grupo governista.

Domingos montou a estrutura para ser candidato. Não o foi por falta de legenda. Ele agora a terá, e podendo, como admitem alguns, poderá deixar o TCM antes dos cinco anos obrigatórios para garantir a aposentadoria de conselheiro, como determina a legislação pertinente.

A soma dos proventos de um integrante do Tribunal em que está é muito atraente, pouco mais de R$ 30 mil, mas para um político como ele o é, a busca do sonho de ser governador é pessoalmente bem mais confortador, quando mais ciente de, se adverso for o resultado da eleição, mulher e filho (Domingos Neto) continuarão com mandatos. E em pleno vigor físico e capacidade laboral, aos 52 anos de idade, não terá grandes dificuldades para continuar fazendo política, o que lhe é reconhecidamente peculiar.

ENCONTROS

Não seria correto afirmar esteja hoje Domingos fazendo política, pois o seu cargo veda tal prática. Mas estar conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios lhe permite ter, constantemente, contatos com todos os prefeitos cearenses, inclusive em eventos programados para reunir esses gestores municipais.

José Albuquerque, presidente da Assembleia, também preterido na disputa pelo Governo do Estado, fez tudo como Domingos para ser o escolhido no ano passado. Não gostou da opção Camilo, mas posteriormente aceitou a decisão do chefe, Cid Gomes. Garantiu a presidência da Assembleia, onde estava na época da campanha de 2014 e já se articula como antes, com o objetivo de ser candidato à sucessão estadual. Com os deputados estaduais tem uma maior aproximação. E por meio deles se liga a prefeitos, e tem vários projetos, no Legislativo, para se comunicar com o eleitorado do Interior.

Atualmente, José Albuquerque tem um calendário de visitas a várias localidades do Estado, onde projeta mobilizar as comunidades locais buscando conscientizar os jovens cearenses dos perigos da droga, tema que sensibiliza a todos em razão dos malefícios causados às famílias. Na última semana esteve em Viçosa do Ceará, no Planalto da Ibiapaba e voltou satisfeito com a plateia que conseguiu reunir e a repercussão midiática, também nos meios de comunicação da localidade.

LIGAÇÃO PESSOAL

Eunício retoma a programação estabelecida, anteriormente, para sustentar uma sua segunda disputa à chefia do Executivo estadual. Ele foi derrotado diretamente por Camilo Santana. Em 2018, ao contrário de 2014, perdendo, guardará quatro anos sem mandato.

No último sábado, em Camocim, num encontro do seu partido, foi tratado como candidato. Sua ligação pessoal com Domingos Filho, e de correligionário até o início de 2014, permite formulação de conjecturas no sentido de uma aliança entre ambos, com o presidente do PMDB cearense guardando chances de conseguir se reeleger senador, pela perspectiva da fortaleza de uma chapa com os dois e um terceiro para a outra vaga de senador.

O líder peemedebista cearense, além de garantir um mandato, parece só almejar derrotar o grupo do ex-governador Cid, do qual, abruptamente saiu para ser adversário e inimigo. Domingos, pelo fato de não ter corroborado para permitir a desincompatibilização de Cid, dessarranjando o projeto de ele ou o irmão Ciro disputarem a vaga de senador, em 2014, tem chance zero de ser votado pelos Ferreira Gomes, mesmo Camilo não indo para reeleição e Albuquerque desistindo da postulação ao Governo.

Camilo Santana, a princípio, seria o candidato natural do grupo que o elegeu e com ele governa, mas já há senões. Não que sejam de tão difícil superação. Mas o governador dependerá muito da purgação a ser submetida por seu partido, hoje muito execrado e por isso de perspectivas sombrias, em 2016 e 2018, além do fato de estar a sua gestão hoje prejudicada, como as dos demais estados, pelas dificuldades da economia nacional e a crescente demanda da sociedade nos vários setores da administração pública.

Edison Silva
Editor de Política Diário do Nordeste

Últimas Notícias

Assembleia aprova “Prêmio Cidade...

O projeto de indicação nº...


Projeto do deputado Nizo Costa...

Na manhã desta terça-feira...


Comissão da Alece promove audiência...

A Comissão de Infância e...