Direito de resposta à Prefeitura Municipal de Boa Viagem

A Prefeitura Municipal de Boa Viagem enviou um direito de resposta a reportagem do dia 08 de maio que citava sobre a implantação de um aplicativo de e-commerce, intitulado “BOA VIAGEM: Prefeitura deve gastar durante pandemia R$ 55 mil com aplicativo, enquanto Icó gastará menos de R$ 400/mês”.

Segue abaixo o direito de resposta da Prefeitura, assinado pela prefeita Aline Vieira:

DIREITO DE RESPOSTA – Prefeitura de Boa Viagem esclarece os fatos acerca da plataforma digital para o comércio local.
A atividade comercial é, há muitos anos, o principal esteio da economia do Município de Boa Viagem, gerando impostos e criando milhares de postos de trabalho e renda, tendo sempre sido objeto de muito apoio e atenção da administração pública.
Com o início da pandemia por Coronavírus, este apoio se fez necessário de forma muito mais dramática, com as duras medidas de isolamento social, orientadas pelas autoridades em saúde do Ceará.
Desde 20/03/2020, os comércios considerados não essenciais, através do Decreto Estadual No 33.519, foram obrigados a cessarem o seu funcionamento convencional, o que gerou um impacto considerável à economia local, além de uma crescente taxa de desemprego.
Esta realidade, que é nacional, orientou a formação de um grupo de trabalho específico entre o poder público e a iniciativa privada, através dos seus órgãos classistas, para discutir alternativas de sobrevivência dos empreendimentos locais e recuperação da economia real para o período de pandemia e pós pandemia, uma vez que boa parte do PIB do Município se faz através do comércio e serviços
As ações incluem, gratuitamente a qualquer empreendedor local, filiado ou não à CDL, formações e consultorias do SEBRAE e também uma plataforma virtual de comércio. As formações e consultorias tiveram início em 04 de maio de 2020, por videoconferência, e o desenvolvimento da plataforma foi submetido à aprovação da Câmara Municipal, que o fez por ampla maioria de votos, incluindo vereadores de situação e oposição, reconhecendo a necessidade e urgência do projeto.
Vale esclarecer que a tentativa deste jornal de comparar a plataforma comercial de Boa Viagem com a iniciativa do Município de Icó é absolutamente despropositada, uma vez que são serviços distintos: a plataforma de e-commerce que está sendo desenvolvida neste Município é reflexiva, ou seja, o cliente terá total interação com a loja, com as facilidades que o consumidor e os lojistas necessitam.
Trata-se de uma plataforma complexa e profissional, com as mesmas características dos mais modernos sistemas utilizados por grandes empresas do país, além de uma grande oportunidade de trazermos a modernidade do E-commerce ao Município de Boa Viagem.
Através desta plataforma, os Lojistas poderão expor os seus produtos e suas especificações, facilitando o poder de compra dos consumidores, os quais poderão realizar pagamentos com as condições pré-estabelecidas pelo lojista, programar a entrega, e avaliar o produto recebido. A proposta é inovadora e aberta a todos os empreendedores interessados.
Muito se fala sobre a necessidade de apoiar as iniciativas da economia real, mas pouco se tem feito. O Município de Boa Viagem parte na frente no processo de modernização com esta ferramenta e, com isso, espera, em breve, iniciar a recuperação econômica que será fundamental na retomada da geração de trabalho e renda.

Por tratar-se de iniciativa pública, o Projeto poderá ser acessado por qualquer cidadão, além de estarmos abertos a quaisquer análises técnicas que queiram ser feitas para melhor um entendimento.
Atenciosamente,
Prefeita Municipal

Últimas Notícias

Mulher perde quase R$6 mil em golpe...

Uma idosa de 69 anos foi...


Governo do Ceará orienta municípios...

O Governo do Ceará, por...


Governador sanciona lei que apoia...

A lei que institui o...