QUIXERAMOBIM: Governo do Ceará investirá R$ 1,8 milhão no Programa de Modernização do Algodão

O secretário da Agricultura, Pesca e Aquicultura do Ceará, Euvaldo Bringel, esteve em Quixeramobim, no Sertão Central. No município o gestor acompanhou a colheita de algodão de produtores participantes do Programa de Modernização da Cultura do Algodão, implantado pelo Governo do Ceará, através da Secretaria da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seapa). 

A visita se iniciou pela Usina Carneiro, seguida da colheita e após esse momento o secretário visitou o Campo Experimental do Programa. 

O Programa de Modernização da Cultura do Algodão recebeu o investimento de R$ 1,8 milhão por parte do Governo do Estado com o objetivo de introduzir novas tecnologias nessa cultura. O montante será aportado em uma experiência piloto com assistência técnica exclusiva e intensiva. Serão atendidos ao todo 600 produtores Quixeramobim, Quixadá e Senador Pompeu, municípios do Sertão Central que estão envolvidos na Fase I do Programa. “A ideia é que o Governo do Ceará dê todas as condições necessárias para que possamos estimular a alta produtividade do algodão”, reforçou o gestor da Seapa.

O Programa tem como parceiros a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (FAEC), a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Sindicato das Indústrias da Extração de Fibras Vegetais e do Descaroçamento do Algodão do Estado do Ceará (Sindialgodão).

Programa de Modernização da Cultura do Algodão

O Programa prevê a capacitação de técnicos e produtores em novas tecnologias de produção de algodão herbáceo; capacitação de técnicos e produtores com foco na gestão de propriedade rural; seleção de áreas e produtores para instalação de Unidades Técnicas Demonstrativas (UTD’s); realização de visitas técnicas e encontros com produtores; estímulo a expansão da áreas plantada; introdução de máquinas colheitadeiras de pequeno porte em substituição à colheita manual e criação da Câmara Setorial do Algodão.

O projeto será executado de acordo com as fases estabelecidas: FASE I, II, III, IV e V. Cada fase contempla a quantidade de produtores e necessidade de semente, às áreas de cultivo e os municípios que forem envolvidos do Programa. Para a FASE II, que deverá ser executada em 2019, está prevista a introdução de mais municípios do Sertão Central (Mombaça, Piquet Carneiro, Solonópole, Dep. Irapuan Pinheiro, Choró Limão e Milhã); do Centro Sul (Iguatu, Acopiara e Quixelô) e Sertão de Canindé (Boa Viagem).

Últimas Notícias

Câmara Municipal de Tauá realiza sua...

A Câmara Municipal de Tauá...


Prefeita Patrícia Aguiar garante...

O Governo do Ceará vai...


Agente de Saúde é a primeira icoense...

A prefeita de Icó, Laís...


MPCE recomenda elaboração do Plano...

O Ministério Público...