Roberto Mesquita critica proposta que extingue TCM

O deputado Roberto Mesquita (PSD) criticou nesta quinta-feira (08) no plenário da Assembleia Legislativa a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 02/16, de autoria do deputado Heitor Férrer (PSB) que propõe a unificação do Tribunal de Contas do Estado do Ceará (TCE) com o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). A matéria, que começou a tramitar hoje na Casa, simboliza, na avaliação do parlamentar, um ato de vingança do Governo do Estado contra o grupo político liderado pelo presidente do TCM, Domingos Filho, que apoiou a candidatura do deputado Sérgio Aguiar (PDT) à presidência da Assembleia Legislativa.

De acordo com Roberto Mesquita, o Governo do Estado ainda utiliza o deputado Heitor Férrer (PSB), autor da PEC, como instrumento para essa vingança. Para Mesquita, o governador Camilo Santana, juntamente com os seus apoiadores, Cid Gomes e Ciro Gomes, querem se vingar do Parlamento, atingindo aqueles que ousaram apoiar uma candidatura alternativa à defendida pelo Governo. “Não tenho juízo de valor sobre a unificação ou não dos Tribunais de Contas, considerando que a maioria dos estados brasileiros realmente só tem um Tribunal para essa questão, mas não podemos aceitar esse jogo baixo e covarde, que só vem à tona agora, depois da disputa que tivemos”, apontou.

Para o deputado, o Parlamento precisa ser altivo neste momento. “Não vamos ser instrumento do veneno dessas pessoas só porque ousamos apoiar a candidatura que muitos queriam, e que oferecia uma disputa pela presidência do Legislativo após muito tempo”, pontuou. Em aparte, o deputado Ely Aguiar (PSDC) também considerou que o Governo está tentando retaliar o grupo que apoiou a candidatura de Sérgio Aguiar. “É um ato baixo, rasteiro, nojento e covarde do Governo do Estado, se utilizando de um nobre parlamentar, como o Heitor Férrer, para promover uma vingança política e se perpetuar no poder”, assinalou Ely.

Últimas Notícias