Vereadores revogam lei que aumentava seus próprios salários após protesto da população em Quixeramobim

A sessão da Câmara Municipal de Quixeramobim no início de outubro foi marcada por protestos, e uma grande manifestação. O motivo foi o aumento do salário dos vereadores em 33%.

Professores, alunos, funcionários públicos e população em geral, compareceram nas dependências do Salão Paroquial, onde ocorrem as sessões. A divulgação do aumento de salário de 6 para R$ 8 mil, a partir da próxima legislação, revoltou a população que através das redes sociais marcaram o protesto.

O projeto de lei tinha sido votado na sessão do dia 28 de setembro, e deveria entrar em vigor em 2017. Durante a sessão, o presidente da casa, Everardo Junior, tentou argumentar como ocorreram os estudos para ter o aumento, mais foi barrado por várias vezes com gritos e vaias.

Várias pessoas, como o veterinário Juarez Carvalho e o professor Ailton Brasil, usaram a tribuna para se manifestar contra o aumento. Somente por volta das 12 horas, após todos que estarem escritos falarem, o presidente da casa anunciou a revogação do aumento do salário, o que foi comemorado por todos.

Últimas Notícias

O papel transformador da Educação...

“Como a educação fiscal...


Programa Agente de Controle abre...

A Escola de Contas do TCE...


Canindé inicia em março a entrega do...

O secretário municipal de...


Projetos de Érika Amorim sobre...

Começaram a tramitar, nesta...