Os técnicos de ponta não estão sendo mais respeitados, diz Luxemburgo em entrevista

Ele está de volta e quer se reerguer. Após 11 anos, Vanderlei Luxemburgo retorna ao Cruzeiro, buscando reviver os saudosos e vitoriosos anos à frente do clube mineiro, onde conquistou a Tríplice Coroa, em 2003 (Brasileiro, Copa do Brasil e Estadual). Mais do que isso. Luxa quer novamente ser a referência no país e pede mais respeito aos “técnicos de ponta” que, segundo ele, não estão sendo mais respeitados.
Em entrevista conduzida pelo jornalista Ivan Moré, para o Esporte Espetacular, Luxemburgo mostra sua tradicional irreverência, define os principais candidatos ao título do Campeonato Brasileiro e crava: o Cruzeiro vai em busca do tricampeonato nacional.
O treinador relembra a possibilidade de assumir o São Paulo, quando comandava o Flamengo. Desapontado com a diretoria rubro-negra, que o demitiu em maio deste ano, Luxemburgo admite que voltaria no tempo e aceitaria a proposta do Tricolor, mesmo estando empregado no clube carioca.
Com 63 anos, vários desses dedicados ao futebol, Vanderlei não se vê em decadência e se mostra preparado não apenas para assumir uma grande equipe europeia, mas também para comandar, novamente, a seleção brasileira. O treinador, no entanto, prefere ressaltar o trabalho feito por Dunga e discorda que o futebol brasileiro vive uma crise técnica de jogadores.
Veja a seguir, os principais tópicos da entrevista com Vanderlei Luxemburgo:
Vanderlei Luxemburgo e Ivan Moré (Foto: Sergio Gandolphi)Vanderlei Luxemburgo concede entrevista a Ivan Moré (Foto: Sergio Gandolphi)



Qual time é o favorito para o Brasileirão?
O Cruzeiro é uma das equipes favoritas, pelo trabalho excelente que tinha sido feito pelo Marcelo (Oliveira), o São Paulo tem um grande elenco, acho que o São Paulo tem condições. O Atlético-MG tem condições de brigar pelo título. O Sport tem que ser bem olhado, tem jogadores experientes que sabem o caminho. E tem mais alguns clubes da primeira linha que vão brigar. Mas, forte mesmo, eu vejo o Atlético-MG, São Paulo, o Internacional está na Libertadores, mas se sair, pode complicar. O Grêmio está mostrando uma cara de alguma coisa, vejo alguns clubes chegando.

O bicampeonato tem que ficar para trás, para a história, e temos de trabalhar para o tri. Esse é o trabalho que estamos fazendo. Temos condição de ir para o grupo da frente. O Cruzeiro tem condições de brigar pelo tri, sim.

Esse time do Cruzeiro é para brigar por título esse ano?
Reformulação da equipe, o time está um pouco enfraquecido por causa da Copa América (o lateral-esquerdo Mena e o meia Arrascaeta foram cedidos para as seleções de Chile e Uruguai, respectivamente. O uruguaio já retornou da competição). O bicampeonato tem que ficar para trás, para a história, e temos de trabalhar para o tri. Esse é o trabalho que estamos fazendo. Temos condição de ir para o grupo da frente. O Cruzeiro tem condições de brigar pelo tri, sim.

Você sempre foi visto como referência dos técnicos, mas há dez anos você não ganha um título importante. Aquele antigo Vanderlei vai voltar?Você não mensura a carreira do profissional pelos títulos que ele ganhou naquele momento, você mensura ao longo da carreira o que ele fez. Mesmo nesses 11 anos que você disse que eu não ganhei, eu ganhei coisas importantes e levei times para a Libertadores. O grande questionamento é o que está acontecendo com os dirigentes, antes não se mudava tanto, até os técnicos de ponta não estão sendo mais respeitados…

Você se arrependeu por não ter aceitado aquele convite do São Paulo?
Não me arrependi, pelo Flamengo, porque minha ideia era ficar no Flamengo. E me arrependi pela irresponsabilidade dos dirigentes, que não tiveram palavra comigo.

Vanderlei Luxemburgo Cruzeiro (Foto: Sergio Gandolphi)Vanderlei Luxemburgo retorna ao Cruzeiro, após 11 anos (Foto: Sergio Gandolphi)



Se fosse hoje, você voltaria atrás?
Se fosse hoje, conhecendo o que eles fizeram comigo, teria… Eles não merecem o respeito de outra pessoa que eles não respeitam. Tenho quase que certeza que eu não saí do Flamengo por causa de uma parte técnica. Tenho quase que certeza, ou 100% de certeza, que eu saí por parte política. Este ano tem um envolvimento político no clube, sempre fui um cara atuante no clube, votei na Patrícia. Eles me trouxeram, porque eles não tinham outra situação, e eu, como rubro-negro, fui e me coloquei à disposição para tirar o Flamengo da tal da “confusão”. Saímos, só que este ano…


Hoje, 10 anos depois, você voltaria ao Real Madrid? O que você faria de diferente?
Quando você vai para Europa, o Mourinho e o Arsène Wenger são head coaches. Eu fui e não tinha essa noção, você coloca isso no contrato, você controla o orçamento, sabe o dinheiro disponível para investir no time. Eu fui como técnico. O Mourinho é o cara que indica o jogador, traz o jogador que quer, e eu não tinha essa autonomia.


E se o Real te chamasse de novo, você iria?
Voltaria… Para você ir para a Europa hoje… Aí vem o questionamento. Vou para a Europa, para qual equipe? Hoje eu estou no Cruzeiro, na elite do futebol brasileiro, paga bem. Eu vou para a Europa para trabalhar onde? Num time médio? Para ir para lá, eu preciso ir para os tops, para brigar por títulos.

Ronaldo ao lado de Luxemburgo em 2004 (Foto: AFP)Luxemburgo relembrou passagem pelo Real Madrid (Foto: AFP)



Nós vivemos uma dependência do Neymar na Seleção?
Mas tem sempre o grande jogador, não tem? Toda grande equipe tem o grande jogador.


Mas hoje temos só o Neymar e o restante está num nível muito abaixo…
Não, isso é o que vocês acham… Eu acho que a Seleção tem muita qualidade, muitos jogadores de qualidade, o que você não consegue identificar, e eu falei anteriormente para você, é que esses jogadores não estão no Brasil, você não viu esses jogadores jogando. Você só viu o Neymar, mas não viu o Firmino. Pega lá fora o sucesso deles… Nós falamos do Neymar, porque nós vimos o Neymar, eu vi de perto, campeão da Libertadores, do Paulista, da Copa do Brasil.


Qual a nota que você dá para esta Seleção?
Esquece nota, eu não sou professor para dar nota. Tem que olhar a qualidade do que está acontecendo.

Eu acho que a Seleção tem muita qualidade, muitos jogadores de qualidade, o que você não consegue identificar, e eu falei anteriormente para você, é que esses jogadores não estão no Brasil, você não viu esses jogadores jogando. 



Mas é um time bom?
É um time que tem condições, o Dunga vai…


Vai brigar pelo título?
Deixa eu te responder, você quer responder por mim, po***… (risos). O que acontece é o seguinte, a Seleção é uma seleção de qualidade, ela precisa ser montada. O povo brasileiro não viu esses jogadores fazendo sucesso no Brasil, por isso tem uma interrogação muito grande.


Você gosta do trabalho do Dunga?
Gosto…


Você tem vontade de voltar para a Seleção?
Cara, assim, eu sou preparado, mas estou torcendo para o Dunga, até porque eu gosto dele. E eu acho assim, que ele não foi técnico antes, mas o Beckenbauer também não foi. Eu estou torcendo para que ele (Dunga) dê certo.


O Vanderlei tem o sonho de voltar para a Seleção?
Eu já falei, não é sonho, eu tracei e fui, mas me tiraram, me arrancaram e agora, se acontecer, estou preparado. Se não acontecer, minha carreira vai embora normalmente.


Brasil vai ter dificuldade nas Eliminatórias?
Vai, acho fundamental até que tenha, porque ela te prepara para a Copa do Mundo. Na Copa de 94, as Eliminatórias foram muito importantes, aquele jogo no Maracanã (contra o Uruguai) foi fundamental, deu frio na barriga, ganhou e amadureceu. Tomara que o Brasil classifique, mas com um pouco de dificuldade, para amadurecer para a Copa do Mundo.

Vanderlei Luxemburgo Cruzeiro (Foto: Sergio Gandolphi)“Se acontecer, estou preparado”: Luxa se não descarta um retorna à Seleção (Foto: Sergio Gandolphi)

Últimas Notícias

Iniciada fase de coleta de dados e...

As equipes de fiscalização...


MOMBAÇA: Escola Divino Salvador...

Na noite de terça-feira...


Governo do Ceará lança o Projeto São...

O governador Camilo Santana,...


CANINDÉ: Prefeita assina liberação...

Na manhã de terça-feira...