FATO INÉDITO – Câmara de Quixeramobim revoga título de cidadania de médico por críticas lançadas em rede social

Mais de 30 anos após médico receber título de cidadão de Quixeramobim, ele tem a honraria cassada pela Câmara Municipal por críticas em redes sociais


A Câmara Municipal de Quixeramobim revogou o título de cidadão quixeramobinense do médico Walmir Pontes após ele realizar postagens nas redes sociais contra a administração municipal e a Câmara. A sessão que votou a cassação e de proposta do vereador José Filho, o Zé do Povo, em caráter de urgência, aconteceu na quarta-feira, 13.

O título de cidadão foi concedido a Walmir Pontes em 1982, pelo então vereador Salviano Carlos. A sessão que revogou a honraria tinha 12 vereadores presentes, apenas dois deles foram contrários à proposta.

Um deles é sobrinho do médico, o vereador Rômulo Filho. Para o parlamentar, a posição do Legislativo foi um ato de censura ao médico. Walmir Pontes afirma não ter ficado chateado com a ação dos vereadores, dos quais, segundo ele, a maioria é “inteligente” e “de boa índole” mas tem “pena” pela submissão dos vereadores ao executivo.

Zé do Povo autor do projeto alegou que a postagem feita pelo médico nas redes sociais no dia 14 de abril, na qual chama o prefeito de ladrão e os vereadores de comparsas denigre a imagem do município e de seus representantes, e de que ele como cidadão não deveria de fazer acusações e a colocar dúvida sobre a honra dos vereadores e do prefeito perante a opinião pública.

Walmir pontua que tem feito críticas à gestão do prefeito Cirilo Pimenta por causa de problemas na área da saúde, da previdência, dentre outras. Ele lamenta que as críticas tenham sido “levadas para o lado pessoal”. O médico vive há 36 anos em Quixeramobim. Nas redes sociais, moradores da cidade escreveram mensagens de apoio ao médico diante do ato dos vereadores.

Últimas Notícias

CAUCAIA/ELEIÇÕES 2020: Naumi leva...

À frente da coligação...


Pesquisa aponta que 61,4% da...

Com quase um mês que se...


Novo decreto proíbe eventos em locais...

O Decreto Estadual que entra...


MP Eleitoral requer regulação de...

Nesta sexta-feira (23), o...