Prefeitos pedem pressa nas medidas de combate à seca


Pelo menos R$ 4 milhões dos recursos públicos destinados às ações emergenciais estão parados

Fortaleza. Maior agilidade nas ações de combate à seca, inclusive dispondo de recursos para tomar iniciativas de suprir as deficiências hídricas. Essa foi um dos pontos abordados, ontem, entre cerca de 40 prefeitos, que estiveram reunidos no auditório da Cogerh, no Cambeba, durante a assembleia extraordinária, numa iniciativa da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece).

Reunião ocorrida na sede da Cogerh deu uma ênfase à necessidade de os prefeitos cearenses terem autonomia para realizar gastos voltados a suprir as demandas para abastecimento d´água FOTO: VIVIANE PINHEIRO

A reunião foi resultado de um encontro realizado entre o governador Cid Gomes e o vice-presidente da Aprece, Expedito José do Nascimento, com o secretário de Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, representantes da Cogerh, Ematerce, Fetraece e autoridades que atuam na área do desenvolvimento rural e recursos hídricos no Estado.
Na ocasião, a Aprece manifestou preocupação com o agravamento dos efeitos da seca e, principalmente, com as medidas centralizadoras no combate aos seus efeitos, em vista da burocracia e na demora dos processos administrativos voltadas para as cidades mais castigadas.
“Nosso principal objetivo é que os municípios possam rapidamente agir diante da demanda por água, quer na oferta de mais carros-pipas, recuperação e instalação de poços profundos”, disse Expedito.
A Aprece entende que há uma necessidade urgente na mudança da consecução das medidas, uma vez que as ações atuais estão todas concentradas na Defesa Civil do Estado. A burocracia teria sido responsável por ainda se manter em caixa, pelo menos, R$ 4 milhões, que devem ser destinados para obras de oferta hídrica, especialmente na instalação de novos poços profundos. Esses recursos fazem parte de uma cota de R$ 23 milhões, liberados pelo governo federal desde o ano passado, para destinar ao programa de carro-pipa, manutenção e instalação de poços profundos.
“Uma explicação dada no ano passado é que, para repassar recursos nesse sentido para as prefeituras, corria-se o risco de haver o desvio por haver uma eleição em curso. No entanto, não temos mais processo eleitoral e são grandes as demandas”, disse o assessor técnico de desenvolvimento rural da Aprece, Nicolas Arnaud Fabre.
Fabre lembra que essa medida de descentralização já foi tentada com sucesso em 2009, por ocasião da recuperação das estradas estaduais, em parceria com o DER.
O encontro promovido pela Aprece também ensejou a formação de uma comissão entre representantes Piquet Carneiro , Mucambo, Mombaça, Tamboril, Tejucuoca, Barro, Capitania dos Portos, Tabuleiro, Viçosa do Ceará, Crateús, Aracati, Hidrolândia e Fetraece. Com ela, haverá uma nova reunião com o governador Cid Gomes, a fim formalizar o encaminhamento de uma proposta para a presidente Dilma Rousseff, que se comprometeu a auxiliar o Ceará nesse momento de escassez hídrica que perdura desde 2012.

Tauá

O abastecimento d´água da cidade de Tauá, que possui uma população estimada em 27 mil habitantes, vai ganhar um reforço importante com a construção de mais uma adutora. O anúncio foi feito pelo governador do Estado e faz parte das ações emergenciais de convivência com a maior estiagem dos últimos 50 anos que o Ceará atravessa.
Ainda esta semana, a Cogerh, vai agilizar os procedimentos para liberação dos recursos junto à Procuradoria Geral do Estado visando garantir o início da obra que vai assegurar água para os tauaenses até janeiro de 2014. A adutora terá 26km de extensão e vai trazer água do açude Favelas até a Estação de tratamento de Água da Cagece.

Representações

40 cidades estiveram representadas, através de seus prefeitos, em reunião realizada no auditório da Cogerh, localizada no bairro do Cabeba

MARCUS PEIXOTO
REPÓRTER

Chuvas registradas em 80 municípios

Iguatu. Na madrugada de ontem, voltou a chover bem na região Sul do Ceará. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou precipitação em 80 municípios. A maior ocorreu em Lavras da Mangabeira (70mm). Em Missão Velha, no Cariri, choveu 67mm, e em Caririaçu, 56mm. Desde a madrugada de anteontem que há ocorrência de chuvas localizadas em várias regiões do Estado provocada por formação de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis.

Na localidade de Varjota, zona rural de Iguatu, o produtor Francisco Oliveira, começou ontem o cultivo de um hectare de milho e feijão. Espera que as chuvas continuem para colheita de safra em maio FOTO: HONÓRIO BARBOSA

De acordo com a meteorologista da Funceme, Dayse Moraes, a tendência é de afastamento do Vórtice Ciclônico de Altos Níveis a partir de hoje. “O sistema meteorológico está se afastando para o Sul, em direção da Bahia”, disse. “Dessa forma, a ocorrência de novas chuvas no Ceará fica desfavorável, diminuta”. Os modelos da Funceme não conseguem prever se nos próximos dias, esse tipo formação voltará a atuar sobre o Estado.
O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis é um conjunto de formação de nuvens em círculo. “Geralmente, a chuva é provocada nas bordas Norte e Oeste”, explicou Dayse Moraes. O principal sistema meteorológico que provoca chuvas no Ceará é a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) que há meses permanece acima da Linha do Equador, no norte, provocando precipitações sobre o Oceano Atlântico.
No momento, a ZCIT está com influência sobre o Pará e Maranhão. “Há uma tendência de inclinar de forma moderada para o norte do Ceará, a partir do afastamento do Vórtice Ciclônico”, explicou Dayse Moraes. “É bom que se frise que isso é uma possibilidade, e não certeza”, completou.
No último dia 22, meteorologistas da Funceme e de outros Estados no Nordeste brasileiro, além de representantes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), divulgaram atualização do prognóstico para a quadra chuvosa no Ceará, que alcança o período de fevereiro a maio.
O encontro dos meteorologistas ocorreu em Recife e o prognóstico inicial, que é desfavorável, foi mantido, com 40% de probabilidade de chuvas abaixo da média, 35% na média e 25% acima da média histórica para o período. A temperatura superficial das águas do Oceano Atlântico Sul está neutra e do Atlântico Norte, permanece mais aquecida. Esse quadro, denominado Dipolo positivo, é, portanto, desfavorável a ocorrência de chuvas no sertão do Ceará.
“Se fosse o inverso, seria favorável, mas infelizmente esse modelo permanece”, esclareceu a meteorologista da Funceme, Cláudia Rickes. No campo, os agricultores aproveitaram as últimas chuvas que banham o Ceará desde o último dia 19 e começaram o plantio de grãos.

Plantio

Na localidade de Varjota, zona rural de Iguatu, o produtor rural, Francisco Oliveira, começou ontem o cultivo de um hectare de milho e feijão.
“Está tarde porque estamos no fim de março, mas espero que continue chovendo em abril e até a primeira quinzena de maio, que é suficiente para colher a safra”, disse. “Quem vive da agricultura não pode desistir”, complementou.
O ciclo produtivo do feijão e do milho de variedades precoces ocorre em 45 dias. Com poucas chuvas, é possível obter uma colheita. O solo está úmido e os produtores rurais utilizam tratores e arado à tração animal para fazer o preparo do solo. A maioria deles faz o cultivo dos grãos com o uso de máquina manual, plantadeira.
No Cariri cearense, as condições climáticas são mais favoráveis. A chuva já deixou a terra bem molhada e o pasto nativo (gramíneas) nasceu, dando um alívio aos criadores. O rebanho bovino, aos poucos, consegue forragem para alimentação. “As chuvas são poucas e localizadas, mas já melhorou muito a situação no sertão”, observou o diretor de políticas agrícolas do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Iguatu, Marciano Souza. “Tomara que continue assim”.

CHUVAS NO CEARÁ

Município/mm

Lavras da Mangabeira ………………………..70 
Missão Velha…………………………………… 67 
Caririaçu …………………………………………56 
Umari …………………………………………….44 
Salitre …………………………………………….44
Farias Brito ………………………………………40
Brejo Santo ………………………………………37
Várzea Alegre ……………………………………37 
Juazeiro do Norte………………………………. 36
Altaneira ………………………………………….32

HONÓRIO BARBOSA
REPÓRTER

Mais informações:

Aprece
Av. Oliveira Paiva, nº 2621
Seis Bocas – Fortaleza
Telefone: (85) 4006-4000 

Últimas Notícias

QUIXADÁ/ELEIÇÕES 2020: Promotora...

A promotora da 6ª Zona...


Reaproximação de Lula e Ciro...

A iniciativa do governador...


Governo do Ceará vai enviar projeto de...

Criado durante a pandemia...


Onze municípios recebem recursos para...

A pedido do deputado federal...