Segmento calçadista é destaque no sertão Central

Três empresas do ramo de calçados, duas da construção civil e dois lojistas irão receber o Prêmio Contribuintes

Quixadá. Três indústrias calçadistas, responsáveis por aproximadamente 10 mil empregos na região, um lojista com 40 anos dedicados ao comércio, um jovem do setor de eletrodomésticos e móveis e outros dois empresários do setor da construção civil são os destaques do Sertão Central na 6ª edição do Prêmio Contribuintes. Os empresários representam quatro cidades do Sertão Central: Mombaça, Quixadá, Quixeramobim e também Senador Pompeu.

O casal José Pessoa Dantas e a esposa Ana Leuda comemora 40 anos de sucesso da Casa Dantas e a escolha da empresa para receber o Prêmio Contribuintes ao lado dos 20 funcionários FOTO: ALEX PIMENTEL

Na lista de contemplados no Sertão Central, estão a Calçados Aniger (Quixeramobim), Dakota Nordeste (Quixadá) e Calçados Senador Pompeu (Senador Pompeu), com maior arrecadação de ICMS por região; a Casa Dantas (Quixadá), Agenor Construções (Quixadá) e PRC Construções (Mombaça), pela maior arrecadação na categoria do Simples Nacional.

Crescimento

Os três parques calçadistas têm em comum a oportunidade de emprego, aliado ao desenvolvimento econômico e social daquela região.
Conforme o procurador da Calçados Senador Pompeu, João Petri, a indústria, instalada nesta cidade em 2001, conta, atualmente, com 940 funcionários. A meta para este ano é ampliar a linha de produção, com novos modelos e marcas, e abrir oferta de emprego para mais 500 profissionais. O investimento de empresários gaúchos se tornou possível graças aos incentivos do Município e do Governo do Estado. “Mais produção é certeza de mais arrecadação de impostos e desenvolvimento para o Ceará. Esse esforço é reconhecido com o Prêmio Contribuintes”, acrescentou Petri.
Quem também promete mais empregos e dividendos para o Estado é a Dakota Nordeste. O gerente geral da indústria, Valmor Roberto Pieri, divulgou na solenidade do projeto social “O futuro do seu neto depende da educação do seu filho”, desenvolvido pelo grupo calçadista, a pretensão da ampliação das instalações e com ela dobrar o número de funcionários.

Pequena empresa

Atualmente, a indústria, instalada em Quixadá em dezembro de 2006, conta com 600 profissionais e produção diária de 500 pares de calçados femininos. No início, eram apenas com 50 operários qualificados. Além das empresas com destaque no programa de especial de arrecadação de impostos, o empenho de lojas menores também é reconhecido. A Casa Dantas é um exemplo. Quando o empresário José Pessoa Dantas resolveu deixar a roça na zona rural de Quixadá em busca de vida melhor não imaginava ter tino para o comércio. Contudo, a necessidade o levou ao Mercado Central da sua cidade, onde ali passou a vender miudezas. Na época ele tinha pouco mais de 20 anos e não demorou muito para montar sua loja, com os limitados recursos que dispunha. Contava apenas com o auxílio de sua mulher, Ana Leuda. Hoje, passados 40 anos, eles têm 20 funcionários e uma clientela fiel. Por conta do sucesso nos negócios, recebem o Prêmio Contribuintes pelo segundo ano consecutivo.

Construção civil

Ainda em Quixadá, outro empresário com trajetória humilde como ele próprio diz, é Agenor Moraes Holanda, mais conhecido como Agenor do Alho. Segundo o empresário, começou a ter sucesso nos negócios vendendo o ingrediente culinário. Graças ao produto já construiu até um hotel e mais recentemente resolveu investir na comercialização de materiais de construção.
A loja Agenor Construções completará dois anos em maio. Contudo, para ele, o primeiro já foi suficiente para demonstrar o sucesso de mais um de seus empreendimentos no maior polo comercial da região. “A prova está no troféu que receberemos na próxima semana”, explicou.

ALEX PIMENTEL

COLABORADOR 

Últimas Notícias