Segmento calçadista é destaque no sertão Central

Três empresas do ramo de calçados, duas da construção civil e dois lojistas irão receber o Prêmio Contribuintes

Quixadá. Três indústrias calçadistas, responsáveis por aproximadamente 10 mil empregos na região, um lojista com 40 anos dedicados ao comércio, um jovem do setor de eletrodomésticos e móveis e outros dois empresários do setor da construção civil são os destaques do Sertão Central na 6ª edição do Prêmio Contribuintes. Os empresários representam quatro cidades do Sertão Central: Mombaça, Quixadá, Quixeramobim e também Senador Pompeu.

O casal José Pessoa Dantas e a esposa Ana Leuda comemora 40 anos de sucesso da Casa Dantas e a escolha da empresa para receber o Prêmio Contribuintes ao lado dos 20 funcionários FOTO: ALEX PIMENTEL

Na lista de contemplados no Sertão Central, estão a Calçados Aniger (Quixeramobim), Dakota Nordeste (Quixadá) e Calçados Senador Pompeu (Senador Pompeu), com maior arrecadação de ICMS por região; a Casa Dantas (Quixadá), Agenor Construções (Quixadá) e PRC Construções (Mombaça), pela maior arrecadação na categoria do Simples Nacional.

Crescimento

Os três parques calçadistas têm em comum a oportunidade de emprego, aliado ao desenvolvimento econômico e social daquela região.
Conforme o procurador da Calçados Senador Pompeu, João Petri, a indústria, instalada nesta cidade em 2001, conta, atualmente, com 940 funcionários. A meta para este ano é ampliar a linha de produção, com novos modelos e marcas, e abrir oferta de emprego para mais 500 profissionais. O investimento de empresários gaúchos se tornou possível graças aos incentivos do Município e do Governo do Estado. “Mais produção é certeza de mais arrecadação de impostos e desenvolvimento para o Ceará. Esse esforço é reconhecido com o Prêmio Contribuintes”, acrescentou Petri.
Quem também promete mais empregos e dividendos para o Estado é a Dakota Nordeste. O gerente geral da indústria, Valmor Roberto Pieri, divulgou na solenidade do projeto social “O futuro do seu neto depende da educação do seu filho”, desenvolvido pelo grupo calçadista, a pretensão da ampliação das instalações e com ela dobrar o número de funcionários.

Pequena empresa

Atualmente, a indústria, instalada em Quixadá em dezembro de 2006, conta com 600 profissionais e produção diária de 500 pares de calçados femininos. No início, eram apenas com 50 operários qualificados. Além das empresas com destaque no programa de especial de arrecadação de impostos, o empenho de lojas menores também é reconhecido. A Casa Dantas é um exemplo. Quando o empresário José Pessoa Dantas resolveu deixar a roça na zona rural de Quixadá em busca de vida melhor não imaginava ter tino para o comércio. Contudo, a necessidade o levou ao Mercado Central da sua cidade, onde ali passou a vender miudezas. Na época ele tinha pouco mais de 20 anos e não demorou muito para montar sua loja, com os limitados recursos que dispunha. Contava apenas com o auxílio de sua mulher, Ana Leuda. Hoje, passados 40 anos, eles têm 20 funcionários e uma clientela fiel. Por conta do sucesso nos negócios, recebem o Prêmio Contribuintes pelo segundo ano consecutivo.

Construção civil

Ainda em Quixadá, outro empresário com trajetória humilde como ele próprio diz, é Agenor Moraes Holanda, mais conhecido como Agenor do Alho. Segundo o empresário, começou a ter sucesso nos negócios vendendo o ingrediente culinário. Graças ao produto já construiu até um hotel e mais recentemente resolveu investir na comercialização de materiais de construção.
A loja Agenor Construções completará dois anos em maio. Contudo, para ele, o primeiro já foi suficiente para demonstrar o sucesso de mais um de seus empreendimentos no maior polo comercial da região. “A prova está no troféu que receberemos na próxima semana”, explicou.

ALEX PIMENTEL

COLABORADOR 

Últimas Notícias

Onze municípios recebem recursos para...

A pedido do deputado federal...


MPCE inspeciona Conselho Tutelar de...

Com o intuito de averiguar...


IGUATU/ELEIÇÕES 2020: Pesquisa aponta...

O candidato a prefeito de...