Hospital encerra atividades em Icó por falta de repasse de recursos públicos

O hospital e maternidade particular Sociedade Beneficente Nossa Senhora de Lourdes, um dos mais antigos do município de Icó, localizado a 358 Km de Fortaleza, fechou as portas nesta quinta-feira, (24), após mais de quatro décadas de atividades.
Quem foi à procura de atendimento logo cedo pela manhã foi surpreendido por uma faixa na entrada do Hospital do Dr. Quilon, como é mais conhecido o equipamento de saúde. “Sem condições de funcionar! Após 42 anos servindo ao povo icoense, este hospital fecha suas portas. Pacientes, procurem o Hospital Regional”, dizia o cartaz. (Foto: Richard Lopes)
De acordo com ofício encaminhado pela atual diretora do Nossa Senhora de Lourdes, Maria de Lourdes Maciel de Melo Peixoto, à Secretaria de Saúde de Icó, o motivo do fechamento é o atraso no repasse dos recursos públicos por prestação de serviços referentes aos meses de novembro e dezembro do ano passado. O documento faz referência a repasses do Sistema único de Saúde (SUS) como o da Autorização de Internação Hospitalar (AIH). 
Segundo a direção do hospital, esses repasses representam 95% do dinheiro utilizado para pagar  compromisso  com fornecedores e funcionários. Ainda conforme o ofício, os médicos, que contavam com os seus pagamentos com recursos municipais para os plantões, não foram remunerados pelos meses de novembro e dezembro do ano passado, sendo impraticável organizar uma escala para atendimento dos mesmos.  Com o atraso, também estão vencidos  encargos e impostos diversos. A consequência foi a paralisação da prestação de serviço e atendimento.
Não renovação do convênio piorou a situação
Outro fator determinante é que a unidade contava com a parceria da administração municipal até 31 de dezembro do ano de 2012,e, por conta disto, o município arcava com os plantões médicos na área de obstetrícia. Só que desde primeiro de janeiro de 2013, o hospital deixou de contar com tal suporte, e até agora, segundo a direção não foi mantido qualquer contato com a nova administração municipal sobre o assunto, representando incerteza na continuidade da parceria.
A titular da Secretaria de Saúde de Icó, Lúcia Barreto, informou que existe a intenção de renovar o convênio, porém o órgão cobra o detalhamento de como estavam sendo gastos os R$ 95 mil repassados mensalmente para o Nossa Senhora de Lourdes. “A gente precisa que o hospital apresente os requisitos, escala de plantão, e os demais detalhes. O pagamento de dezembro e a renovação do contrato estão atrelados a essa prestação de contas”, contou, acrescentando que o mês de novembro é de responsabilidade da gestão anterior. “O vice-prefeito passado era diretor desse hospital”, comentou Lúcia. 
A secretária não soube informar a quantidade de pessoas que estavam internadas no Nossa Senhora de Lourdes, e  qual o destino delas. “A gente ainda não tem essas informações. Estamos, nesse momento, trabalhando para adequar o Hospital Regional para receber a população que está sendo prejudicada”, explicou, acrescentando que o convênio que a Prefeitura tinha com o Hospital do Dr. Quilon  era direcionado na área de obstetrícia. “Paralelamente a resolução rápida deste problema, estamos organizando melhor o serviço de atenção básica, com alocação de médicos”, disse.
Hospital Regional  se adequa para receber nova demanda
O Hospital Regional de Icó, que atende clínica geral, traumatologia e cirurgia,  informou que está providenciando a estrutura também para passar a atender às gestantes e realizar partos. “De uma forma responsável, com muita tranquilidade, estamos apoiando as gestantes que aqui estão chegando,  e providenciando os equipamentos e recursos humanos para atender a essa demanda”, ratificou a diretora do Hospital Regional, Geania Landim.
Segundo ela, por enquanto, o aumento no atendimento foi pequeno, de apenas quatro mulheres grávidas. Contudo, mesmo assim, o hospital está sendo adaptado para mais esse tipo de demanda. “Esse serviço não era feito por nós. Era encaminhado para o Nossa Senhora de Lourdes. Já abrimos a contratação de mais médicos. Na equipe, já temos dois obstetras, anestesistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem qualificados. Com certeza, deveremos estar acolhendo essas pessoas sem nenhum agravo para gestante nem para o bebê. É nosso compromisso”, contou a diretora.
O Hospital Regional de Icó atende 169 mil habitantes de sete municípios.

Últimas Notícias

Educação em Tauá emite comunicado...

Em comunicado emitido ontem,...


Após 40 dias internado, 27 deles na...

Na luta contra a Covid-19,...


Hospital de Campanha vai começar a ser...

Na manhã de hoje, 26, o...