Entrevista com o pré-candidato a prefeito de Orós – Simão Pedro

Orós, cidade do centro
Sul cearense, população pouco mais de 22 mil habitantes, com um potencial
turístico e hídrico pouco aproveitado, vem apresentando diversidade para o
quadro político nas eleições que se aproxima. Um dos nomes cotados para assumir
é de Simão Pedro, filho de tradicional família política do município.

Simão Pedro é empresário,
bastante conhecido, empreendedor, aberto a debates e de fortes atitudes. Amigo
e camarada para com seus entes próximos, Simão Pedro é pré-candidato a prefeito
pelo PSB, partido do governador Cid Gomes, conta com apoio de fortes lideranças
no estado, como o deputado Federal, Domingos Neto e do vice-governador,
Domingos Filho.

Simão Pedro é de família
tradicional política em Orós, seu pai, Luiz Moreira Pequeno, falecido em 2010,
foi prefeito por dois mandatos e vice em outro, sua mãe, dona Teresa Cristina
foi prefeita, por um mandato, ambos realizaram em seu tempo uma verdadeira
evolução em administração pública, há época com poucos recursos, são bastante respeitados
politicamente na região.

Com sua vontade, trabalho
e conhecimento dos problemas que hoje se encontram em Orós, Simão Pedro pode
ser uma fonte de esperança para dias melhores ao povo de Orós, com uma melhor
visão de futuro para todos os oroenses.

Jornal Folha do Sertão – Para nossa primeira pergunta, o que o fez ou faz a
criar expectativas em administrar um município com a complexidade e ao mesmo
tempo potencial de evoluir como o município de Orós?

Simão Pedro – Em
primeiro lugar porque amo a minha cidade, e vejo as carências do nosso povo.
Tendo como objetivo, melhorar as condições de renda, da nossa população,
procurando parcerias com os administradores de nosso estado, como governo
estadual, deputados e o governo federal, pessoas que possam transformar o
quadro do nosso município, gerando mais empregos, procurando trazer indústrias
e proporcionar e fazer com que nosso Orós volte a ser um município na rota
turística do estado. Também acabando com as perseguições políticas que tem
prejudicado o nosso povo nos últimos anos.

Queremos criar parcerias
com os nossos comerciantes, agricultores, pescadores, empresários da nossa
cidade e região, fazendo com que o dinheiro circule na cidade. Sendo assim, haverá
melhoras em todos os aspectos de vida da nossa população que sonha com dias
melhores.

Jornal Folha do Sertão – Simão Pedro, você, como jovem empresário, em que
acredita que pode contribuir para a geração de emprego e renda para um
município, ao que parece, de poucas políticas públicas para geração de emprego e
renda atualmente.

Simão Pedro – Sempre
em parcerias, incentivar o turismo de nossa cidade, ampliando a parte da
tecnologia da piscicultura, através de parcerias com universidades, e grandes
comércios da região.

Trabalhando com os jovens
através de uma formação de um projeto que fará com que os jovens de hoje
prestem serviço através de bolsas estágios com financiamento da prefeitura
através de testes seletivos anualmente. Com o incentivo do turismo, procurando
explorar toda nossa área. Criando cooperativas, e juntas trabalhar para geração
de emprego e renda, tanto para os de maior idade, que não tiveram oportunidade,
como principalmente os jovens, com cursos profissionalizantes, melhorando o
nível profissional de cada um.

J.F.S – O município de Orós tem
um valoroso ponto turístico e de geração de renda através da pesca, o açude
Orós, que vem sendo pouco aproveitado e esquecido nos últimos anos. Será que
podemos esperar um olhar mais preciso e de valorização para o Açude Orós?

Simão Pedro – Sim
poderemos reativar a colônia de pescadores, com incentivos através de convênios
e de setores estaduais e federais que trabalham com a piscicultura, trazendo
projetos com participação do estado, favorecendo os pescadores e toda a
comunidade, procurando ajudar mais aqueles que estão um pouco esquecidos.

Melhorar o local de
trabalho, trazendo pessoas capacitadas para ajudar no que for necessário, pois
nosso município tem um potencial de muito valor e que não pode ser esquecido.

Criar projetos também na área
da agricultura, pois nosso agricultor tem sofrido muito com esses invernos nos últimos
tempos. Procurar trabalhar sempre em parcerias para melhorar as condições de
vida de cada família oroense.

Incentivar a criação de
gado leiteiro, algo esquecido nos últimos anos em nossa região, criando
projetos que ajudem na produção de leite e seus derivados. Pois nesses últimos
anos o nosso povo (agricultor) não teve a oportunidade de melhorar a sua
produção agrícola, pois não foram implantados melhorias neste sentido.

J.F.S – O que, se eleito for,
pode se esperar de um Simão Pedro, de empresário bem sucedido e respeitado,
para um gestor público, podemos esperar melhorias?

Simão Pedro – Como
filho de Orós, com raízes políticas, onde desde o meu nascimento sempre aprendi
que devemos amar a nossa terra natal. Saímos da nossa cidade para estudar e até
mesmo trabalhar, pois o nosso município não dispõe de muitas condições. Mas
sempre lembramos com amor e desejamos trabalhar em prol do desenvolvimento do
lugar onde nascemos, e eu em especial sempre sonhei em ver meu torrão natal
como uma cidade em destaque, por tudo que tem de potencial (O Açude Orós).
Cresci vendo os meus pais dar o melhor deles por Orós. Meu pai Luiz Moreira Pequeno,
que é do conhecimento de todos, foi prefeito por duas oportunidades, sendo o
primeiro de dois anos e o segundo de seis anos, foi também vice-prefeito por
quatro anos. Trabalhou pelo nosso município trazendo o que tinha de melhor (na
época) para melhorar as condições da população oroenses, sempre querendo o bem
para o povo de Orós, ajudou a muita gente, deixando um enorme vínculo de
amizade.

A minha mãe Tereza
Cristina que também teve a sua participação como prefeita dessa cidade,
deixando como exemplo, honestidade, amor e companheirismo. Ambos buscando
melhorias de vida em todos os setores da nossa população. Ela juntamente com
meu pai, deixaram na memória dos oroenses a marca registrada em todo o nosso
município, citando algumas obras como, por exemplo, a Escola José Walfrido
Monteiro, Construção do segundo pavilhão do Hospital Luzia Teodoro Da Costa, o
prédio da Prefeitura Municipal de Orós e muito mais. Fizeram um belo trabalho
social, tendo como prioridade as pessoas mais necessitadas, procurando sempre o
desenvolvimento do município. Então ficou a lembrança de um trabalho honesto, e
de amor para com os oroenses. Tendo como recompensa pelo esforço de cada um
deles, o reconhecimento dos amigos, das pessoas que sabem dar valor a um
trabalho digno, sendo visto por todos os oroenses.

É através desse
reconhecimento, dessas amizades, e do forte vínculo que tenho com pessoas que
estão querendo ver o crescimento de Orós e que dispõem de poder, e capacidade
para ajudar a nossa região. Esses amigos e principalmente os oroenses que
acreditam em dias melhores para o nosso povo estão contando com a minha ida
para a política municipal de Orós.

Hoje me sinto na
obrigação como filho de Orós, e com raízes políticas de dar continuidade a um
trabalho feito com amor e honestidade. Através dos nossos amigos, conterrâneos
e com o apoio de lideranças políticas que sempre me incentivam a dar a minha
parcela de trabalho ao nosso município tão querido.

J.F.S – Sabemos que toda administração tem seus altos
e baixos, o que nos pode falar sobre a atual gestão, cite-nos dois pontos
positivos e negativos da atual gestão?

Simão Pedro – Não sou
de fazer críticas, mas acho que poderia ser bem melhor se não existisse a
perseguição política.

Na minha opinião, devemos
fazer um trabalho com um único objetivo, o de melhorar as condições do nosso
povo, sempre procurando somar e nunca dividir.

Acho também que deveria
ter investido no potencial turístico de Orós, que é uma das nossas riquezas,
procurando fazer um trabalho participativo, buscando melhorar cada vez mais o
potencial turístico do nosso município.

Na agricultura acho que é
necessário convênios e parcerias para ajudar esse setor, com universidades e
pessoas capacitadas para ajudar e orientar tecnicamente. Procurar também
investir em canais de irrigações, cisternas, poços profundos, açudes, através
do governo estadual e federal. Melhorando também a produção agrícola tanto na
plantação como na criação.

Vamos fazer com que se
tenha geração e distribuição de renda, fazer com que o comércio e os jovens em
especial tenham oportunidade de emprego em sua cidade, sem a necessidade de
sair para outros municípios se aventurando em busca de melhorias, sabendo pouco
das dificuldades que podem encontrar, aqui daremos oportunidades com projetos que
façam inclusão entre a educação, o social e emprego e renda.

Vamos com planejamento,
vamos debater e somar para que possamos fazer e construir um Orós melhor e
esperado por tantos que sonham com esses dias que tanto merecemos.

Agradeço o espaço ao
jornal folha do sertão, e um forte abraço a todos os Oroenses.

Últimas Notícias

Falamansa lança single e clipe...

A Falamansa lança o single...


Obra de Cinema em Canindé recebe...

Nas décadas de 1970 e 1980,...


Cartel em postos de combustíveis é...

O Ministério Público do...